sexta-feira, 4 de julho de 2014

SABES QUAL É O SENTIDO DA TUA VIDA?


Na vida existem dois caminhos: ou sentes mais ou sentes menos. Não sentir não é um caminho, é um poço negro, fundo e denso para onde se cai e nunca mais se é encontrado. Agora, em qual destes trilhos te encontras tu? Permites-te desejar, ser desejado e desejarem juntos? Ou segues todas as regras como um lindo menino da catequese? E as pessoas com quem te dás? Sentem, fingem que sentem ou já desapareceram e ninguém lhes disse nada? Sabes quem és? Ou já te perdeste? Onde? Por quem? O que aconteceu? Demasiadas perguntas do chato do costume, não é? Aguenta-te. Antes assim, que acabares por dar aquele passo em falso e caíres no buraco lamacento que fica mesmo mesmo no final do caminho em que se sente menos, bem lá ao fundo onde já não se sente nada. Se já caíste, eu explico-te o que aconteceu, das duas uma, ou não te questionaste atempadamente ou questionaste alguém sobre a tua própria vida. Por outras palavras, ou estiveste nas tintas para ti demasiado tempo ou tinhas tanto medo de perder fosse quem fosse que te perdeste sem dares conta. Bonito serviço.
A única pessoa que sabe tudo a teu respeito és tu, portanto não peças conselhos a ninguém sobre o que deves ser ou fazer, permite-te escutar a tua intuição. Ah, e se porventura alguém se armar em Chico-Esperto e te impuser um caminho, ouve o que esse energúmeno que escolheste para a tua vida te diz, reproduz para dentro, questionando-te, e depois age em conformidade com a tua resposta. Sim, com a tua resposta. Mais, se o que te respondeste foi diferente da imposição que te foi feita, livra-te desse egocêntrico para sempre.
Todo o ser humano que impõe como forma de agir, é alguém que necessita profundamente de ter os outros porque não se tem a si mesmo, é alguém que já está no fundo do poço e depende do amontoar de pessoas desde a base até à superfície para conseguir escalá-lo. Se visualizares isto, a imagem que obterás é terrivelmente obscena. É aí que te encontras? És um desses corpos esmagados que vês?
São as perguntas que te fazes ou que te são feitas que te mostram o caminho. Nada mais, mais coisa nenhuma. Se estiveres a ler isto no fundo do poço, é uma sorte. Aliás, nem sei como conseguiste que te arranjassem corrente eléctrica lá para baixo, mas ainda bem. Gosto de acreditar que somos todos capazes de dar a volta, portanto agarra bem esta oportunidade.   
Enfim, o importante é saber, então, qual a principal ilação a tirar disto tudo, certo? Pois bem, ei-la:
AS PESSOAS DEIXAM DE SENTIR PORQUE QUEREM!
Exato. Ninguém deixa de sentir porque se esquece ou porque não pode. É impossível. Sentir é inato e nós podemos sempre na medida que queremos. Sentir nasce connosco. É uma capacidade que já vem de outras vidas e que seguirá para a próxima, como tal, é algo que é suposto percorrer-nos do norte ao sul da nossa estadia.
SENTIR É O SENTIDO DA VIDA.
Mas então qual será o motivo que leva as pessoas a deixar de sentir? Simples, é muito mais fácil pensar. Pensar não implica riscos, podemos fazê-lo na nossa zona de conforto e também não nos aufere qualquer tipo de responsabilidade. A malta gosta disto. Gosta de morrer aos poucos como todos os outros. Fazer o quê? O importante frisar, e para que não se adicione ainda mais desresponsabilização à espécie de vida que estas pessoas têm, é que a queda no poço é uma escolha absolutamente consciente. Todos aqueles que caem, caíram porque quiseram.
Agora, e verdade seja dita, a sua escalada também é uma decisão em consciência, porém nunca, repito nunca, poderá ser às custas de ninguém, pois não foi A nem B que te puseram lá, foste tu! E se foste tu, és também tu, só tu, que podes fazer o caminho ascendente. Se é possível? Claro. Se é difícil? Muito. Se vale a pena? É tudo o que vale a pena. Vais cair muitas vezes, é o preço a pagar pela indiferença de tantos anos, mas uma coisa também te garanto, se fores persistente e respeitares sempre o que é melhor para ti, chegará o dia em que conseguirás alcançar a superfície. Dessa data em diante, e com a força interior que soubeste somar perante as adversidades e as convicções que aprendeste a teu próprio respeito, passarás a ser um canal divino, alguém com o incrível poder de transformar qualquer problema em soluções, qualquer dor num bom significado e inspirar todos aqueles que te rodeiam.
E olha, tenho mais uma coisa para te dizer:
TAMBÉM EU SAÍ DO POÇO. JÁ PASSARAM ALGUNS ANOS DESDE QUE FIZ ESSA ESCALADA SOZINHO E O RESULTADO, MAIS DO QUE AQUILO QUE VÊS, É TUDO O QUE SEI A MEU RESPEITO. SE EU FUI CAPAZ, TU TAMBÉM ÉS. SÓ TENS DE QUERER E ACREDITAR TANTO COMO EU.  

4 comentários:

  1. Não sei se tem noção do impacto que as suas palavras têm na vida das pessoas. Na minha tiveram de tal forma que imprimi trechos das suas palavras e colei-as no frigorífico. Assim quando tiver quase a violar o dito cujo, olho para lá, leio o que escreveu e dou um passo atrás. É um processo difícil, especialmente quando se tem uma mente dominadora. Mas aos poucos chego lá. Obrigada pela força!!

    ResponderEliminar
  2. Olá
    Nunca li um livro teu, o pouco que conheço são partilhas do facebook.
    Ainda não me amo acima de tudo, ainda não me apaixonei por mim, ainda estou no fundo do poço, a tentar me libertar de quem não me merece (boa até aqui já cheguei)...

    A chapada me abanou os alicerces e me deixou atordoada recebi-a quando vi a partilha do teu video "Quanto tempo esperarias pelo amor da tua vida" , mais concretamente uma frase" ..." porrada e merecem "..." .

    Hoje consegui dizer a alguém ...sou melhor e mereço mais ...mereço tudo
    Claro que estou de rastos parece que me passou um camião TIR por cima.

    Estou no fundo do poço mas iniciei a minha escalada o mais dificil vou levantar o pé do chão

    Agora vou agarrar -me com todas as forças no AGORA, sempre fui uma mulher de sentir nem sei ser de outra forma agora é tempo de me sentir

    Agradecimentos, elogios passaram a ser um habitue na tua vida porque mereces e devemos sempre valorizar quem está do nosso lado virtualmente ou não

    Logo que tenha disponibilidade comprarei o teu livro ... até lá acompanhas me pelas redes sociais

    Acredita que estarei passo a passo a escalar, de certeza que vou escorregar, vou cair, voltar a subir é o meu caminho e só eu poderei decidir ...

    Tocaste mais uma vida

    ResponderEliminar
  3. Gustavo, muitos parabéns!
    Hoje conseguiste fazer a diferença na vida de mais uma pessoa.

    ResponderEliminar
  4. Olá Gustavo,
    Não conhecia o seu blog e os seus livros, mas gostei muito do que li e está a ajudar-me a ver a vida de outra maneira e estou curiosa por ler os livros! Espero começar a gostar mais de mim e ter pensamentos positivos e força, pois tenho uma baixa auto estima, e espero melhorar e acreditar mais em mim!

    Obrigada, continue e Muitos Parabéns

    Tudo tem um sentido na vida e descobrir o seu blog e livros vai fazer muito sentido na minha vida para melhor, e não foi por acaso que que descobri o seu blog, acredito nisso

    ResponderEliminar