quinta-feira, 7 de março de 2013

EXCERTO DO 1º CAPÍTULO - "O PASSADO"


Aceites ou não, é aqui que passas a maior parte do tempo da tua vida. Lá atrás onde já nada podes almejar, tocar ou mudar.
Porque é que lá vais?
Não tens mais nada para fazer?
Não me oponho a uma visita ou outra, mas o que acontece é que a maioria das pessoas fazem as malas e mudam-se para lá. Para sempre. Haverá maior exemplo de ingratidão? Na minha opinião, não. Uma pessoa que, frequentemente ou perpetuamente abdica de quem é, de onde está, de com quem está e abandona o corpo, esteja ele onde estiver, para se ir magoar gratuitamente, é merecedora, no mínimo, de uma cama no hospital. Verdade. No mínimo. É que nós não andamos aqui para negligenciar a dádiva de estarmos vivos e se escolhemos fazê-lo, sabendo, ainda por cima, que nada vamos ganhar com isso, temos de sofrer, literalmente, as consequências e o castigo que nos auto-impomos, sim porque somos nós os únicos responsáveis pelas escolhas que fazemos, é, invariavelmente, severo e cáustico. E não, não me refiro apenas a ficar doentes, mas a ficar doentes e finalmente conscientes de que andámos a brincar tempo a mais e agora que, finalmente, percebemos já é tarde, pois já passaram por nós demasiados anos, descomedidas oportunidades e muitas, muitas más escolhas.
Chocado? Ainda bem.
O Passado é como uma pastilha elástica sem sabor, podes lembrar-te de como ela era suculenta ao início, mas por muito que a trinques já não conseguirás voltar a sentir o seu sumo e assim é a vida de muitas pessoas, sensaborona e monótona.

8 comentários:

  1. Eu penso de igual forma! Do Passado só devemos retirar experiência do que aconteceu de bom e de mau, para o mau não se repetir e o bom melhorar.
    Vou comprar o livro! :)

    ResponderEliminar
  2. Dificil viver no Agora, mas não impossível! Durante muitos anos sofri por antecipação, sempre a sofrer com o ontem que passou e doeu, com o amanhã que também iria doer, mesmo ainda não estando lá! De repente fiquei sem tapete, fiquei sem rede, e não tive alternativa, mentalizei-me, treinei a mente e obriguei-me a pensar no Agora, no dia de Hoje, e que amanhã logo se veria, amanhã logo haverá uma solução! Sou muito mais feliz, se bem que já percebi que é um caminho a percorrer e a manter. Tenho que estar desperta e atenta para não voltar ao velho padrão, porque decidi que não o quero mais na minha vida presente. Adoro a forma leve e directa, chocante e caústica como escreves, mas escolheste a melhor forma para nos acordar! Tudo do melhor para ti Ser Abençoado! Continua a tua senda porque precisamos de mais como Tu! Bem haja e que Deus te acompanhe Gustavo!

    ResponderEliminar
  3. Estou contigo meu Irmão....na PAZ...no INCONDIOCIONAL....e no AGORA!!!! NAMASTÉ! um dia voltaremos a cruzarmo-nos.....algures...talvez em Cascais....pois já estivemos tão perto...só que nesse dia nossos caminhos ainda estavam distantes...agora estão em sintonia por isso acredito.... :) E aí...quem sabe....surgirá...aquele ABRAÇO....de que falas... que eu tb sinto.....OBRIGADA!

    ResponderEliminar
  4. Estou contigo meu IRMÃO....na PAZ...no INCONDICIONAL....e no AGORA!!!!! Namasté! Acredito que um dia nos vamos cruzar e trocar aquele ABRAÇO de que falas pois... AGORA...nossos caminhos estão em sintonia...já estivemos tão perto(em Cascais,no teu Bar)....e nem um sinal....agora estamos tão longe...e o momento vai acontecer.....talvez novamente em Cascais....pois "não há longe nem distancia"....existe o SONHO...existe a PAIXÃO.... :) OBRIGADA!

    ResponderEliminar
  5. É difícil deixar o passado e viver do Agora, ainda por cima se o passado foi melhor do que aquilo que estamos a viver no Agora. Mas, há sempre um mas, cabe-nos ver uma coisa boa, mesmo estando a viver uma má. Gustavo, devo dizer que julguei mal a tua pessoa, sempre pensei que eras mais um do mundo televisivo que não se importava com as coisas, realmente importantes, da vida. Contudo, quando ontem vi a tua apresentação do livro no programa da Fátima Lopes rápido mudei a minha opinião. Acho a tua maneira de pensar fora de série em que ninguém pensava sequer poder existir e sobretudo da maneira como falas das coisas! Estou de acordo com o Anónimo de cima, adoro a maneira como escreves e desejo-te tudo de bom na expectativa que este livro não seja o último!

    ResponderEliminar
  6. Simplesmente verdade... Por isso temos que agarrar o agora ! :D

    ResponderEliminar
  7. Durante muito tempo andei doente quase em coma. AGora estou na covalescencia, mas pronta para agarrar o Mundo!Obrigada do fundo do meu coracao a ajuda das tuas palavras que me tém feito sentir táo bem! Estou pronta para enfrentar os meus medos, a gostar de mim como pessoa e nao como coisa! Obrigada!

    ResponderEliminar