terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Revista "MEN´S HEALTH" - Fevereiro


Sexo é bom, ponto final. Parágrafo.
É fome, nutriente da vida, é um click feroz, disparo fulminante que atordoa a mente e desperta os sentidos. É a física aliada à química, disciplina eterna, a mais pura e gritante consagração dos corpos. É, assim e legitimamente, um dos caminhos mais diretos e uma das ferramentas mais indispensáveis para o ser humano conseguir inebriar os pensamentos e potenciar as sensações. É uma fonte luminosa de paixão, um truque que aparta o peso do tempo e nos devolve à leveza do momento, à magia do “Agora”.
Nós somos aquilo que sentimos, ponto final. Parágrafo.
Somos cada sensação e o sexo é, literalmente, um “Império dos Sentidos”. Nele temos uma visão privilegiada sobre o que é a entrega e a confiança, a possibilidade de agarrar o que não é nosso como se o fosse, de provar a que sabe a mistura das peles e a troca das salivas, de respirar o cheiro do tesão e de nos deliciarmos com o som do prazer. Quando estamos dentro do sexo, somos mais, somos quem verdadeiramente somos, somos perfeitos porque o momento que criámos é, também ele, perfeito. A perfeição apenas existe no “Agora” e o “Agora” é aquele momento em que a mente não nos consegue contaminar com bloqueios, preconceitos nem medos, em que a dita não encontra forma de nos mentir, manipular nem maltratar, é aquele momento em que somos. Somos porque sentimos.
A paixão é o maior trunfo do homem, ponto final. Parágrafo.
É o tema que mais abordo nas minhas sessões individuais de Life Coach porque sei o quanto ela é determinante na vida de uma pessoa, o quanto ela é vital para quem visa a mudança, a saída da zona de conforto e o reforço de novas convicções. A paixão é a ponte para regressarmos a nós após a tempestade da mente. É a bonança e o sexo, desde que desejado e nem me passa pela cabeça que alguém o faça por obrigação ou dever, anda sempre de mão dada com ela. Juntos, são verdadeiros catalisadores para a felicidade. É caso para dizer, e que me perdoe o excelentíssimo e inspirador António Gedeão, que sempre que o ser humano sente, “o mundo pula e avança”.
Nós somos um orgasmo, ponto final. Parágrafo.
Fevereiro é o mês do dia dos namorados, fica o convite feito. Divirtam-se, descubram-se e sintam, pois uns bons “Agora” de sexo alimentam-nos o espírito durante dias a fim.
Sejam felizes.

1 comentário:

  1. UFA!
    Alguém que fala nas coisas como elas são na realidade!
    Bem-haja!

    ResponderEliminar