sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

DESTINO: EU!


O teu destino é uma criação tua e esta é uma profunda convicção minha. Quantas vezes já ouviste expressões do género, “estou destinada a não ser feliz”, "estou destinado a não encontrar a mulher da minha vida”, estou destinada a não fazer nada do que gosto” ou “ estou destinado a não ter nada daquilo que quero”? Estas pessoas estão destinadas, sim, à invalidez emocional e às catacumbas de uma vida dos infernos, mas nada tem a ver com o destino que lhes foi traçado, tem, sim, explicação no seu padrão de pensamento e na carência de crédito que têm nelas mesmas. O que elas estão a criar é a total ausência de felicidade e, dessa forma, não poderão ter outro fim senão, um destino repleto de sombras, medos e amarguras. Nada, nem Deus nem o destino, é responsável pela autoria do que escreves diariamente no teu muro de lamentações. Essa é uma obra tua, exclusivamente tua, e enquanto não assumires essa responsabilidade e cobrares às instâncias que te falei, tudo o que não és, não fazes e não tens, não verás luz, nem merecerás o paraíso que é ter uma vida consciente.
A ti foi-te entregue por Deus um prémio, uma vida para viver, uma oportunidade única que te permite usufruir das melhores coisas que a Terra tem mas que, também, te oferece a hipótese de crescer, aprender, dar e evoluir enquanto alma e ser humano. Posto isto, farás escolhas através da experiência e diferentes escolhas levar-te-ão a diferentes lugares com diferentes pessoas. Nada do que possas escolher é errado, mas todas as tuas decisões terão bons frutos e consequências pelo caminho. Viverás, então, o que escolheste e para teu bem é bom que o tenhas feito por ti e por mais ninguém. Aprenderás a assumir a importância do que é bom e do que é mau para ti, mas crescerás com ambas as lições, assim dês ao que acabaste de viver o significado correcto. O teu destino será sempre o teu sonho e quando lá chegares, pára, bebe pausadamente os segundos, as horas, os dias seguintes, e quando estiveres saciado, espeta uma bandeira no cume do teu percurso para que nunca te esqueças do que viveste, aprendeste, deste e recebeste. Depois, transfere a confiança, a estima e o amor próprio que ganhaste para a tua nova meta, constrói outra pirâmide e encontra-te, novamente, com o teu destino. Sim, é assim que interpreto a palavra “destino”, não como um “fado”, mas como um ponto de chegada. Um ponto de chegada que te foi eliminado da cabeça quando nasceste, mas que, por mérito, entrega e perseverança, foste capaz de encontrar. Se te identificares com este “Destino”, estarás, sempre, destinado a viver grandes sonhos, a ser feliz e a cumprir, exemplarmente, com a tua missão.
Só podes comandar o teu destino quando fores o comandante da tua vida.

1 comentário:

  1. Partilho :
    A Profundeza do Ser

    "O que for a profundeza do teu ser, assim será oteu desejo.
    o que for o teu desejo, assim será a tua vontade.
    O que for a tua vontade, assim serão os teus atos.
    O que forem os teus atos, assim será o teu destino

    E quando descobrimos que o nosso
    verdadeiro Eu é potencialidade pura,
    alinhamo-nos à força que coordena
    tudo no universo.

    A fonte de toda a criação é a consciencialização pura…
    a potencialidade pura que busca
    expressar-se do não manifesto ao manifesto…

    O universo opera através de trocas dinâmicas…
    dar e receber são diferentes aspectos
    do fluxo da energia universal.

    Toda a ação gera uma força energética
    que retorna a nós da mesma forma…
    O que semeamos é o que colheremos amanhã.

    Na nossa própria capacidade de dar tudo aquilo
    que almejamos encontra-se a chave
    para atrair a abundância do universo
    - o fluxo da energia universal – para a nossa vida.

    E quando escolhemos ações que
    levam felicidade e sucesso aos outros,
    o fruto deste ato é sem dúvida alguma
    a felicidade e o sucesso que certamente nos virão.

    E quando utilizamos as forças
    da harmonia, da alegria, do amor,
    atraímos sucesso e boa sorte facilmente.

    A inteligência da natureza opera
    pela lei do mínimo esforço…
    sem ansiedade, com harmonia e amor.

    É inerente a toda a intenção e a todo o desejo
    o mecanismo da sua realização…
    a intenção e o desejo têm,
    no campo da potencialidade pura,
    o poder da organização infinita.

    No distanciamento está a sabedoria da incerteza…
    na sabedoria da incerteza está a libertação do passado,
    do conhecido, que é a prisão dos velhos condicionamentos.
    E na mera disponibilidade para o desconhecido,
    para o campo de todas as possibilidades,
    rendemo-nos à mente criativa que rege o universo.

    E quando introduzimos uma intenção
    no campo fértil da potencialidade pura,
    colocamos essa infinita organização
    ao nosso serviço.

    Todos têm um propósito de vida…

    um dom singular ou um talento único para dar aos outros.
    E quando misturamos esse talento singular com benefícios aos outros,
    experimentamos o êxtase da exaltação do nosso próprio espírito – entre todos,
    o supremo objetivo."

    Brhadaranyaka Upanishad

    « SUPREMO »

    ResponderEliminar