segunda-feira, 1 de outubro de 2012

É NO SILÊNCIO...


"Apenas poderás ser feliz se fores a tua primeira escolha.
Sempre? Sim. Sempre, sempre? Claro. Mas isso não nos torna egoístas? Parece que estou a ouvir-te falar. Não, claro que não nos torna egoístas. Se alguém te ligar a meio da noite com dores de dentes, medo de estar sozinha, abandonado pela namorada ou por ter acabado de discutir com o marido, e a pedir-te para ires ter com ou ela ou com ele, faz-te o favor de só te levantares da cama se isso fizer sentido para ti e nunca, nunca, porque, de repente, começaste a sentir as mesmas dores, a mesma agonia e o mesmo pânico dessa pessoa. É que egoísmo é pensares que tu é que tens sempre a solução para quem está do outro lado da linha... não tens. Aliás, por muito que tentes, não tens qualquer influência nesse processo. Permite que essa pessoa seja a sua prioridade e tu sê, também, a tua. Dá-lhe espaço e fica com o teu. Então, para que é que servem os amigos? Para ouvir, acalmar, abraçar, mudar o foco, mas nunca para corresponder a todas as vontades que lhes são solicitadas. Se o fizeres é um desrespeito total. Por ti, porque deixas de ser, e pelo outro, porque não dás tempo nenhum para o próprio se reencontrar. Ao longo da minha vida, já deixei muita gente pendurada do outro lado a exclamar pela minha companhia e fi-lo porque, simplesmente, no momento, não me fazia sentido sair da paz de minha casa e ir, directamente, coabitar com um mundo que não me apetecia. Nessas alturas, as pessoas em causa ficavam irritadas, magoadas e desiludidas comigo mas, depois, quando, pelos seus próprios pés, encontravam de novo o caminho de si mesmas, ligavam-me a dizer que me respeitavam imenso e que estavam, eternamente, gratas por numa determinada noite as ter obrigado a ficar sozinhas.
Todas as respostas de que necessitamos encontram-se dentro de nós e, normalmente, é no silêncio que as ouvimos.

in "Arrisca-te a Viver", 2012

13 comentários:

  1. Maravilhoso, ainda não cheguei a essa parte do livro ( fiz um intervalo para ler o Carta Branca que terminei ontem com um sorriso estampado no rosto). Obrigado: Todas as respostas de que necessitamos encontram-se dentro de nós e, normalmente, é no silêncio que as ouvimos...é isso mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ler este trecho.
    Hoje é daqueles dias que particularmente sinto-me egoista no sentido de não me apetecer ouvir ninguém. Apetece-me estar isolada, só, ouvindo apenas o meu interior, longe de tudo e de todos. Sinto-me feliz por mim, mas triste pelo mundo. Sinto-me com fé e esperança, mas perdida e insatisfeita. Sinto-me segura e autónoma, mas por outro tenho incertezas.
    Hoje é dia das ambiguidades, sinto-me ambigua. Preciso de que alguém me ajude e me oiça, mas por outro eu tenho de me ajudar eu tenho de me ouvir. Eu sinto que sei as respostas mas por outro será que tenho medo de as enfrentar?
    Hoje é daqueles dias que me sinto confusa e com certezas.
    Não posso deixar que me oprimam, tou a cada dia a saber dizer Não, a amar-me mais, a valorizar-me mais e a respeitar-me mais.
    A vida é bela mas porque complicamos?
    Dou por mim a saborear o mais pequeno pormenor da natureza, a dar valor ao que me rodeia. Dou por mim a olhar para uma folha caída no chão e a pensar que ela já teve a sua vida e agora deu lugar a outra folha verdejante.
    Não sei porquê mas apeteceu-me partilhar este sentimento melancólico.
    Agradeço Gustavo pela tua força e energia que transmites. Nem imaginas como ajuda.

    Harmonia

    Célia Sousa

    ResponderEliminar
  3. Em bom português apelidado de antagonismo ; parece até "frase feita" mas, "não"!! Espelha o meu verdadeiro sentir.


    « É no silêncio ... que mais oiço e na escuridão... que melhor vejo».

    (procuro "esse lugar" todos os dias e no meio de tanta coisa ,tanta gente lá/cá estou ´EU´).

    «Felizes os que entendem /saudável cumplicidade... »

    Ana Luisa

    ResponderEliminar
  4. Bem vindo à Blogosfera... :) Beijinhos e continua a inspirar as pessoas!!

    ResponderEliminar
  5. Poderia dizer e seria a verdade, que ha parte de mim em quase tudo o que escreves mas... os meus "mas" e "ses" fazem de mim "cobarde" e falta-me a tua "coragem".
    Tenho medo de ser egocentrica, egoista e assim, vou vivendo neste patamar de "viver pelos outros".
    Se soubesses quantas discussões eu tenho comigo mesma, pasmavas.
    Adoro a tua escrita e sou consumidora do que escreves mas...
    o tempo passou e eu "esqueci-me de viver" !
    De qualquer modo deixo um conselho aqui expresso:
    Pensem no que o Gustavo escreve mas,"façam-no" e "vivam"... nos parâmetros que ele nos transmite.
    Não se limitem a "concordar" e a pensar que ele é grande "mentor", isso nós sabemos, é preciso é agir.
    Por favor "sigam" as boas "caminhadas" para que depois não haja arrependimentos !!
    Não se fiquem (como eu) pelo sentimento da analogia e... Sejam Felizes !!!

    Obrigada Gustavo e segue o teu caminho !!!
    Namastê !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu_nome_Mulher, obrigado por esta maravilhosa partilha! Estamos juntos!

      Eliminar
  6. Ola...
    Ouvi à uns dias uma entrevista tua, e para surpresa minha, o Gustavo que "conhecia" do querido mudei a casa é muito mais e para alem de um brincalhão com um coração de ouro, é um pensador um filosofo dos tempos actuais.
    fiquei agarrada ao ecrã a ouvir e interiorizar o que dizias.
    E nesse momento, vi-me com um desejo enorme de saber mais, e de conhecer as tuas obras.
    Comecei com a Dança da Vida, devorei esse romance, mal podia acreditar no que lia, de certa maneira conseguia transpor a vida de João para a minha.
    No final, queria essa vontade de viver que ele soube conquista. E assim, comecei hoje a ler Arrisca-te a viver.
    Das poucas paginas que li, só me deixa duas coisas a dizer, OBRIGADO e Aceito o desafio :D

    Cláudia

    ResponderEliminar
  7. Ola

    Senti que tinha de deixar esta mensagem.
    Vi à uns dias uma entrevista tua, na tv.
    Para surpresa minha fiquei colada à tv impressionada e boquiaberta com o que ouvia.
    O Gustavo que "conhecia" do "querido mudei a casa", não é só um brincalhão com um coração de ouro, é um pensador, um filosofo dos dias actuais.
    Ao ouvir as palavras de dizias fiquei com uma vontade enorme de ler o teu trabalho.
    O primeiro que li foi "A Dança da Vida"
    Mais uma vez fiquei agarrada a cada palavra que lia, e á media que a historia se desenvolvia conseguia ver-me, de certa maneira, em algumas das situações pelas que João passou.
    Vi-me naquele menino com um sonho que lhe fora "roubado" em tenra idade, mas que mais tarde soube dar a volta e lutar.
    Comecei hoje a ler "Arrisca-te a viver", já a uns tempo que procurava algo assim para me dar um impulso para a frente e lutar por mim.
    Das poucas paginas lidas, deram-se vontade de dizer-te OBRIGADO





    ResponderEliminar
  8. A vida muitas vezes faz-nos parar e pensar de que forma posso ser feliz.
    vou ser sincera ainda não comprei nenhum livro seu. mas só de o ver falar no pograma da Fátima Lopes fiquei encantada.
    Agradeço-lhe as palavras e o dom da palavra que tem.

    ResponderEliminar
  9. Ler este teu texto hoje fez todo o sentido para mim!
    Sinto-me a ficar cada vez mais "egoísta", estou, vou, faço, se para mim faz sentido! Senão faz, simplesmente fico!
    Ontem tive uma conversa com uma amiga onde eu dizia: Sinto que estou a ficar mais egoista, que não consigo "fazer fretes" nem "favores", e se tentar acabo por ter algum imprevisto que me impede de "ir"!!!
    Ela respondeu: Se tens noção disso tens que estar mais atenta para não falhares e "dares-te" mais às pessoas!! Tu não és egoista!

    Hoje descobri, é verdade não sou egoista, comecei a VIVER mais, a SER mais eu simplesmente porque estou a escutar mais o coração e a fazer o que faz mais sentido para mim!!!

    Obrigada Gustavo!

    ResponderEliminar
  10. A vida é difícil. Sinto-me num buraco negro. Preciso de algo onde me agarrar. Mas o que?

    ResponderEliminar
  11. Olá. sempre coloco os outros em primeiro lugar porque gosto de me sentir importante e é bom saber que alguém precisa de mim e posso ajudar. Mas de facto a tua ideia faz todo o sentido, pois nunca tinha visto a coisa neste sentido. Gostaria de saber mais. Como faço para comprar o livro?

    ResponderEliminar