quarta-feira, 31 de outubro de 2012

AMANHÃ NÃO, AMANHA-TE!


Quantas vezes já disseste que amanhã é que é o dia em que vais deixar de fumar, ter atenção à alimentação, procurar emprego naquele sítio, fazer exercício físico, dizer aquilo que pensas a determinada pessoa, ir ao médico fazer exames de rotina e por aí adiante? Estás-te a rir? Eu não achava muita graça.

Quando o dizemos, há algo em nós que, realmente, acredita ou nos faz querer acreditar naquela verdade e, como tal, tendemos a abusar naquelas horas que antecedem o amanhecer, por aquele ser o último dia em que nos vamos poder deleitar com o sabor dos cigarros, da comida, do sedentarismo do sofá e da falsa paz por ainda não termos de confrontar determinada pessoa. Ora, essas horas são tão intoxicantes que, no dia seguinte, quase nunca acordas com a destreza suficiente para agir e mesmo que o consigas, a manhã é tão ameaçadora que, ao primeiro contratempo, (chuva, trânsito, a camisa que não está passada a ferro, o cabelo que está eriçado, o cinto que não encontras, um telefonema chato…) vais fugir do que havias objectivado e refugiar-te, novamente, no teu problema. A soma destas tentativas e a multiplicação dos fracassos, sem dares conta disso, vão alimentando a tua frustração e a tua desilusão até que, por fim, a catástrofe irrompe da tua indiferença e tenta puxar-te para as trevas. Apanhas um susto, para alguns o suficiente, para outros o fim.

E, então, o que é que está na origem da inacção? Tu, sempre tu. O que acontece é que na grande maioria das vezes e para já não ouvires os outros falarem dos prejuízos que irás arrecadar se continuares a viver assim ou assado, dizes “amanhã” para satisfação dos chatos e, assim, pode ser que eles se calem. Quando assim é, passas a viver na mentira e às escondidas, enganando o mundo inteiro menos o essencial, a tua consciência. Outras vezes, referes o “amanhã” por alguns conselhos que ouviste e, no momento, te fazem sentido. Quando assim é, passas a acreditar no que te disseram como uma verdade tua porque, por segundos, confundes o teu modelo de mundo com o daqueles que te aconselharam. Não é o mesmo. Perceberás logo pela manhã. E tudo isto tem este peso e esta carga dramática, porquê? Porque a verdade é que, raramente, estás convicto de que és capaz, tens coragem ou que desejas, realmente, essa mudança e, porque assim é, crias a ilusão de que amanhã ou um dia destes é que será o teu grande dia, o primeiro do resto da tua vida. Naturalmente, acabas por viver uma vida inteira assim, projectando para o dia seguinte, tudo o que estás longe de ser capaz no momento. Não conseguirás avançar desta maneira.

Amanhã, nunca será o dia indicado para começares nada. Apenas “Agora” podes definir o resto da tua vida, alcançar tudo o que desejas e tudo o que é melhor para ti.



in "Arrisca-te a Viver", 2012

4 comentários:

  1. Bravo!!! É isso mesmo... És a voz da consciência, mas o lado bom, que todos queremos seguir,.. Eu, pelo menos, quero!!!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Concordo perfeitamente.. Projectamos os nossos sonhos ou objectivos (por exemplo: querer fazer exercício físico regularmente para estar em forma e mais saudável) para um amanha que parece nunca chegar.. Ou então acabamos por tentar seguir os nossos sonhos mas caímos no erro de desistir ao primeiro obstáculo, ou à primeira coisa que nos corre mal.. Não devemos é desistir de perseguir os nossos sonhos e de lutar por aquilo em que acreditamos.

    És uma excelente pessoa e um excelente escritor Gustavo, admiro-te! :) Parabéns por todo o teu trabalho!

    Beijinhos,

    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aparentemente parece simples concordar na verdade....mas coloco a questão se a vontade de mudar é algo social ou se é realmente da vontade de cada um ? ... e se assim for porque mudar essa necessidade de ser diferente do que se é não será isso um obstáculo social que não te deixa gostar de ti como tu és , de te retirar essa capacidade de avaliares o bom que existe em ti ou seja viver o "Agora" em vez de "Agora" projectares a mudança de amanha ou será se olhares bem para ti agora consegues ver que não tens que mudar mas tem sim que viver essa "Agora" de forma a conseguires ser feliz com ele não pensando que amanha vais ter que mudar .

      Uma palavra ao autor de admiração porque "Agora" me fez ler este artigo e me fez "Agora" actuar dar a minha opinião sem deixar para amanha.

      citando Juscelino Kubitschek de Oliveira

      " A melhor forma de apostar no futuro é fazê-lo brotar no presente "

      Eliminar
  3. Revi-me tanto nestas palavras que até me sinto incomodada|envergonhada...

    A minha postura ACABA de mudar...

    Obrigada!!

    ResponderEliminar