domingo, 14 de outubro de 2012

A MUDANÇA


A mudança!
Essa constante da vida. Imutável. Permanente e tão ausente.
Esse desafio congelado, de resultado previsível, intransponível muralha de medo.

A mudança!
Feitio provocador, erótico e tangível. Ás de copas e manilha de espadas. Rei de ouros.
Lasciva forma de ser, pornográfico poder, capaz de transformar montanhas em planícies, breu em luz, tempestades em bonança e tristeza em felicidade.

A mudança!
A minha, a tua e a nossa, mas a minha antes da tua e a tua antes da nossa. Só depois a nossa.
Escolha audaz, digna dos vivos. Passagem secreta onde os mórbidos não cabem.

A mudança!
Passaporte para o amor, para as pazes e para os paraísos.
Respiração funda, lastro de fé.

A mudança!
Irmã de sangue, laço eterno até que a morte nos separe.
Dever cívico das almas, labareda de inspiração.

A mudança!
Horizonte de coragem, nortada perspicaz, tubo perfeito.
Cardápio de emoções, apaziguamento da cólera.

A mudança!
A dança sem “mu”. O muda sem “nça”.
Arquétipo da liberdade, enigma resolvido.

A mudança!

1 comentário: