sexta-feira, 21 de setembro de 2012

GRANDE "MINDO"

Para uma alma muito especial:

Há precisamente 57 anos atrás nascia uma criança, um rapaz, que um dia mais tarde viria a tornar-se num homem profundamente inspirador. Um mestre. Esse homem, com o qual tive o privilégio de partilhar alguns dias, formou-se nos afectos, cometeu loucuras, fez rir e chorar, uniu pessoas e gerou amor por todo o lado onde passou. Soube destinar-se a esta bela missão. Po...

r ser um verdadeiro professor, dedico-lhe o meu próximo livro na esperança que a minha humilde contribuição o faça sentir honrado de tal trabalho mas, também, porque não podia ignorar, de forma alguma, tudo o que aprendi com ele nos últimos 15 minutos em que estive ao seu lado. Este homem, de incomparável nobreza, que não só cantava mas também encantava, deixa na terra um rasto de saudades e um silêncio que ainda atordoa, pois os bons fazem sempre falta e são poucos os que, findada a vida, podem dizer, feitas as contas, que levam tudo resolvido. A ti, meu querido e amado irmão, um voto sincero de parabéns, não pela idade pois as almas não contabilizam anos, mas pela entrega à vida que sempre demonstraste à minha frente. Deve ser um prazer carregar o teu nome. Curiosamente, Mindo e Mundo são duas palavras demasiado parecidas, mas em tamanho, meu querido, tu ainda consegues ser maior, pois os teus abraços alcançavam galáxias. Desejo profundamente que te encontres com as tuas meninas nessas águas de Luanda que já foram tuas e que lhes estendas um enorme tapete de luz por forma a apaziguar-lhes a alguma dor que a tua aparente ausência ainda provoca. A ti meu bom amigo, obrigado. Encontrar-nos-emos em breve.
Abraço

Sem comentários:

Enviar um comentário