sexta-feira, 21 de setembro de 2012

DA AVÓ, COM AMOR...



“O quadro parece não estar completo…

faltam sempre personagens, motivações, causas, cores...não achas?

A ausência...

O medo de não “ser”, “ter” ou “ir”...

A mania doentia de nos enchermos de conhecimento quando a sabedoria vem do vazio.

E se o quadro for branco?

...sem explosões nem sombras.

E se o quadro for livre?

...sem estar algemado a molduras de ferro nem sítio para pendurar na parede.

Porquê?

...porque não?

Sabes uma coisa?

Todas as formas de arte são imperfeitas, inacabadas.

Só a beleza que está dentro de nós pode finalizar uma tela...seja ela de mil cores ou simplesmente branca.

Tal como a pintura, também a vida é uma arte.

...se estás indeciso na cor que queres usar, a tinta pode secar para sempre...

...se estás indeciso no rumo a seguir, a vida pode passar num esgar de olhos...

Tal como cada quadro é único, também cada um de nós é único.

Tal como cada quadro representa mais do que aquilo que aparenta ser, também nós somos mais do que aquilo que pensamos ser.

Mas a vida é isto...um jogo de cores e oportunidades, presas ou livres...umas vezes presentes outras, como no meu caso, ausentes. Mas não deixa de ser uma tela...a tua tela...pintada com as cores da tua vida. Uma arte inacabada que só tu podes finalizar.

É por tudo isto que aqui estou, apesar de não me veres, porque a minha forma de arte me diz que hoje me cabe dar um pouco mais de brilho à tela da tua vida e nela pincelar palavras de Amor, Felicidade e Feliz Natal.

Da avó, para ti, hoje e sempre.”
in "Carta Branca", 2006

2 comentários:

  1. REVEJO-ME !! Pouco corrente mas "cruzo semanalmente"(a seu pedido),cartas "manuscritas,"carregadas de história de vida,emoções, amor incondicional ... onde termino "da Avó Gija , para ti hoje e sempre.

    « EMOCIONANTE»

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Ana, por todas as tuas partilhas!
    É bom ter-te aqui.
    Um abraço forte.

    ResponderEliminar